29/05/2012

Caso Cachoeira: procurador da República representa contra Thomaz Bastos

shot021

Reporta o ‘Congresso em Foco” que o procurador Regional da República no Rio Grande do Sul Manoel Pastana, protocolou hoje (29) uma representação contra o ex-ministro da Justiça Márcio Thomaz Bastos, um dos mais caros advogados do Brasil.

> Com que dinheiro?

Argumentado que as declarações de renda de Cachoeira não apresentam lastro para pagamento de R$ 15 milhões de honorários e considerando que todos os bens e contas bancárias do “empresário de jogos” estão bloqueados, Pastana sugere que o valor pode se estar amealhando de fontes ilícitas.

Os fatos indicam, discorre o procurador, que Bastos cometeu ou está prestes a cometer um crime, podendo mesmo ser preso, pois a “prisão em flagrante é possível, caso o advogado seja pego recebendo os recursos oriundos de condutas ilícitas praticadas por Cachoeira”.

> Requerida a quebra de sigilo bancário e fiscal de Bastos

Para instruir uma possível ação penal por lavagem de dinheiro ou receptação não intencional de recursos de atividades criminosas, Pastana pede a quebra dos sigilos bancário e fiscal de Thomaz Bastos e informações ao Conselho de Atividades Financeiras (Coaf) sobre eventuais movimentações ilegais de dinheiro do exterior.

> O Brasil ensaia mostrar a cara?

É fato que Thomaz Bastos não aceitaria o “Caso Cachoeira” por um valor inferior à casa dos milhões. É fato que, no caso em tela, advogado algum começaria a trabalhar sem, pelo menos, a metade do contrato pago. Ainda é vero que, embora não seja eticamente vedado ao advogado defender qualquer cliente, comete crime o causídico que recebe honorários com valores advindos de atividade criminosa.

Não creio que o procurador consiga o intento pretendido, pois Thomaz Bastos é sócio quitado do seletíssimo clube dos atuais senhores da República, mas Pastana, pelo menos, sugere ao distinto público como se pagam as mensalidades da comandita.

11 comentários:

  1. http://fernandomarinho36.blogspot.com.br/2012/05/tse-confirma-telmo-marinho-e-o-novo.html
    oq vc acha disso?

    ResponderExcluir
  2. Pois é, se o ilustre procurador terá e
    êxito é outra história mas, que os honorários do advogado do contraventor virá do crime , isso é a pura verdade.
    Agora quero ver o Marcio se sair dessa?
    se ele reclamar do "esquema " mal feito...o seu ilustre cliente some...isso todo mundo sabe...certo? e nem pode mais reclamar

    ResponderExcluir
  3. Ou seja para qualquer advogado receber os seus serviços com o dinheiro do crime já causa uma discução interminável, porém o ex Ministro da Justiça do Brasil,sexta-economia do Mundo, receber seus salários do roubo que faz uma máquina caça-níqueis ilegal, é no mínimo pouco ético, com os blogs e as redes sociais estas situações que antigamente pouquissimos tomavam conhecimento, ficarão doendo igual fratura
    exposta.aiiiiiiiiiiiiiiii!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  4. Estou de acordo, deputado, quanto ao êxito da pretensão do procurador, embora sua medida seja bem-vinda.

    Thomas Bastos pode ainda alegar que o pagamento dos honorários se insere na relação privada entre cliente e advogado na qual os poderes da República não podem interferir sem caracterizar arbítrio; não é o melhor argumento, mas é um dos argumentos que ele pode sustentar.

    ResponderExcluir
  5. Tomas Bastos é uma vergonha. Primeiro defendeu o pedófilo Seffer. Agora defende Cachoeira.è de chorar de vergonha

    ResponderExcluir
  6. Belém, a cidade das mangueiras, está em último lugar em arborização. Mais um premio para a desastrosa administracao do Duciomar Costa, o cabloquinho de traquateua e ex-feirante da feira do Guamá, hoje milionário com imoveis em Miami.

    ResponderExcluir
  7. Seria cômico se não fosse trágico, Portugal faz aniversário e o rico e desenvolvido estado do Pará, com melhores indices de desenvolvimento, traz para Belém cantora portuguesa, tudo isso com o nosso dinheiro. Alô MP!

    ResponderExcluir
  8. Salvo melhor juízo o citado procurador é cametaense e lançou um livro "de faxineiro a procurador da republica"

    ResponderExcluir
  9. e muito cinismo desse cidadão se é que podemos chamar de cidadão, primeiro defende a pátria (suponho) agora manifesta em favor da contravenção, isso não é profissional e sim cinismo! Como alguém ainda pode chamar esse judas de patriota!

    ResponderExcluir
  10. O q me consola ê que existem 80 advogados sidos no nrasil
    Esses todos trabalharam para p crime prganizado
    E não tiveram p êxito esperado pelos "patrões"

    ResponderExcluir
  11. Todos têm direito a advogado para se defender. Princípio básico do direito, esqueceram? Advogado é profissional, não sacerdote. Hipocriaia pura aliada a cinismo...

    ResponderExcluir

Comentários em CAIXA ALTA são convertidos para minúsculas. Há um filtro que glosa termos indevidos, substituindo-os por asteriscos.