02/10/2012

A aeronave, o dinheiro, as versões, inclusive as do fato

Shot003

Divulgou-se, no início da tarde de hoje (02), a apreensão de uma aeronave, no aeroporto de Carajás, no município de Parauapebas, com valores em dinheiro de origem supostamente ilegal.

> De 8 a 800

As notícias do montante apreendido variaram conforme a excitação do locutor: de R$ 800 mil a R$ 4 milhões. A destinação do dinheiro também variou de acordo com a paixão partidária.

Os partidários do candidato Valmir da Integral (PSD), com plumagem tucana, alardearam que a grana era para a campanha do candidato do PT a Prefeitura de Parauapebas, José Coutinho.

Os petistas espalharam que o dinheiro fora mandado pelo governo para abastecer a campanha do candidato pessedista.

> A versão do fato

Nessas ocasiões, mormente em momentos políticos, logo falece a verdade e as versões se transformam em fogos de artifícios no palanque de cada um.

À noite, na Polícia Federal em Marabá, alegou-se que o dinheiro pertence à empresa ETEC que comprovou o saque legalmente feito em Belém para quitação de serviços de locação à empresa White Tratores, em Canaã dos Carajás, que teria requerido o valor em dinheiro para pagamento de funcionários em campo.

Os advogados da ETEC e da White Tratores já teriam protocolado a documentação necessária, comprovando a origem e destino legal do dinheiro, requerendo-lhe a devolução.

> Verdades sem graça não resistem às versões picantes

É normal que empresas que prestam serviços em campo, como empresas de construção e terraplanagem, saquem dinheiro para pagar funcionários.

Mas como estamos em campanha, mesmo em sendo verdadeiras as alegações, a versão rende mais conversas nas movimentadas esquinas da política, afinal, como canta a Maria Bethânia, em “Vida Real”, “mas é sempre assim é uma regra maldita e geral: ou feia ou bonita ninguém acredita na vida real.”.

12 comentários:

  1. O dinheiro pertence a ETEC é? Hum..... sei não. ETEC tem longa história em Tucuruí.

    ResponderExcluir
  2. O PT perdeu, não tem dinheiro para a compra de votos, parabens a Juiza por este belo trabalho. So isto depois do mensalão!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não se iluda, R$ 1,4 milhão para a campanha de Parauapebas, tanto para o PT quanto para o PSDB, dá para cerca de 30 minutos de despesas feitas no dia da eleição, portanto, caso o dinheiro fosse de um ou outro, não significaria maiores prejuízos no todo e ambos teriam onde ir buscar a reposição pois as fontes onde bebem têm água suficiente.

      Excluir
  3. Deputado, a onça ia beber agua se não fosse esta destemida Juiza. Ninguem, ninguem mesmo carrega tanto dinheiro hoje em especie. Tudo armação da turma do mensalão junto com o PMDB. Uma vergonha!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você está enganado: há uma movimentação de numerário em espécie no Pará que ultrapassa R$ 1 bilhão por mês, o que faz a alegria das transportadoras de valores que aqui têm grande lucratividade. A justificativa são os pagamentos em campo de empresas de mineração e terraplanagem.

      Excluir
  4. LAVANDO ROUPA PRA FORA

    Parsifal

    O que eu já ri imaginando a cara da dupla, Paulo Macedo e do Rui quando souberam de tal apreensão, os caras já atravessaram o ano passado comendo o pão que o diabo amassou por causa do diretor da DTT na Setran que era ligado ao Pepeca pessoa que não os ama!Agora que conseguiram essa “lavagem de roupa”(Obra para quem esta nas ultimas) no Peba prenderam a grana destinada ao custeio da obra.

    Duas pessoas tidas como simplórias em relação ao mundo político que atualmente mesmo que quisessem não poderiam doar vinte mil ( nunca doaram nem um centavo para ninguém alem das crianças da fundação Cavaleiro de Macedo)quanto mais um milhão!

    Imagine o sufoco de quem esta vendendo o almoço para comprar uma janta mais em conta pensando no tempo que levaria para provar que o dinheiro era licito e assim reavê-lo!

    Uma coisa é certa eles facilmente comprovam a propriedade, basta apresentarem a documentação do banco onde conseguiram negociar esse adiantamento de seu contrato dando o mesmo como garantia!

    Uma coisa é certa os dois é que tiveram um duplo prejuízo, de saúde e de dinheiro dado aos quilos de calmante que compram e ingeriram!

    Quando eu encontrar o Paulo irei implorar para em dia de jogo do Remo ele não aparecer mais no estádio!

    MCB

    ResponderExcluir
  5. Hoje o Blog do Claudio Huberto publicou o seguinte:
    Cueca voadora

    Após malas, meias e cuecas, o PT inovou: seriam do candidato a prefeito de Paraupebas (PA) José Couto os R$ 4 milhões encontrados em um avião apreendido ontem pela Justiça Eleitoral. A aeronave seria de empresa que atua nas obras da usina de Belo Monte. Hum...

    ResponderExcluir
  6. Dizem, (dizem, né) que o dinheiro foi "emprestado" pelo rico senador flexa ribeiro, que tinha um "troco vadio" e não sabia o que fazer.aí, né .....

    ResponderExcluir
  7. Deputado, com esta grana toda eu nem fazia campanha, fazia o que a maioria dos politicos fazem, comprar votos no dia da eleição! Não vejo outro motivo para que esta gente envolvida com o PT carregasse tanto dinheiro,
    será que eles iriam abrir um Banco nesta Cidade?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Permita-me observar que você subestima os valores envolvidos em campanhas eleitorais em Parauapebas, que, de tão absurdos, as vezes são maiores do que os envolvidos em campanhas da capital.
      O valor apreendido, se for mesmo para compor campanha de quem quer que seja, não é suficiente para eleger um vereador na cidade.
      Portanto, o valor referido, para Parauapebas não é "tanto dinheiro". Lá, uma campanha de prefeito como a do PT ou do PSDB não custa menos que R$ 20 milhões.

      Excluir
  8. Deputado um Vereador de Parauapebas, não ganha tudo isto em seus 4 anos de mandato, como justificar este fato. Acho que esta importancia apreendida ajudaria em muito a compra de alguns votos desta gente desavisada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não ache que a maioria dos políticos elegem-se por salários. O que está em pauta na República ainda frouxa em que vivemos são valores bem maiores que salários.
      Em municípios com grandes projetos, como é o caso de Carajás, o jogo político e o que isso envolve, vai bem além do que sonha a nossa vã filosofia, por isso os valores envolvidos na eleição, e para se eleger, são enormes.
      Para que você tenha ideia: só a Vale paga à prefeitura de Parauapebas, por ano, R$ 120 milhões e deve, de Taxa Local de Mineração, R$ 750 milhões, além de mais R$ 750 milhões que estão sendo discutidos judicialmente, o que totaliza R$ 1,7 bilhão em jogo nos próximos dois anos. Para acordos que alonguem, ou parcelem as dívidas, é necessário autorização legislativa. Entendeu?

      Excluir

Comentários em CAIXA ALTA são convertidos para minúsculas. Há um filtro que glosa termos indevidos, substituindo-os por asteriscos.