11/12/2013

Ilha da Fantasia

Independentemente de criticar o Governo, a peça abaixo, que o PT veiculou no seu horário partidário é um primor de estética e conteúdo:

A peça foi confeccionada pela Vanguarda.

13 comentários:

  1. A secretária de administração Alice Viana é uma das culpada desse caos no governo tucano. Sempre adotou a postura linha dura com os servidores públicos, deu com os burros n'água. Agora tá sofrendo as consequência de seu estilo burocrata e intransigente. Ainda outras figuras travosas como o secretário de (in)segurança e Cia.

    ResponderExcluir
  2. A propaganda do governo do Estado deve achar que somos imbecis. Fala-se em mil quilômetros de asfalto, mas com certeza, a Setran se esqueceu de colocar no planejamento a PA 263, desde o trevo de Goianésia até Tucuruí. O trecho padece de uma doença chamada buraculose, com infecção descontrolada de incompetência. Grande parte do suprimento para a obra de Belo Monte passa por essa estrada, onde os acidentes com prejuízos materiais se contam às centenas, e tristemente, pessoas perdem a vida trafegando pelo trecho. Ocorre que este mesmo governo está revitalizando a ponte do Mojuzinho, divisa de Goianésia com Breu Branco e certamente Suas Excelências irão rufar os tambores tecendo odes a si próprios. Não seria o caso, senhor Governador, de recuperar urgentemente a PA 263, antes que ela fique intransitável e demande um custo maior? Como a desinteligência grassa nas entranhas do governo, não pode-se esperar muita coisa de quem não vê os problemas do Estado, ou se vê, não tem a competência e a sensibilidade necessárias para fazer um trabalho decente.

    ResponderExcluir
  3. O problema é que a oposição sempre diz que pode mudar, mas quando assume, continua a mesma droga. A grande maioria de políticos está desacreditada, portanto, difícil acreditar.

    ResponderExcluir
  4. Senhor Parsifal,faça chegar no Hélder esta mensagem!
    Que em seu programa de governo seja prometido que só haverá festa de aparelhagem em Belém aos Sábados e so entrará quem não tiver passagem policial.
    Se o futuro governador não tiver pulso sera o fim.
    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É algo difícil de exercitar, pois não é possível controlar eventos privados que cumpram todas as exigências legais, e exigir folha corrida do brincante para admiti-lo no recinto é inconstitucional, assim como limitar eventos.
      Creio que o que precisa é fiscalizar com dureza.

      Excluir
    2. Parsifal;

      Já começaram a ser feitas perguntas ao pré-candidato do PMDB, e diria até que a pergunta do anônimo faz muito sentido. O cartel da droga tem muitas maneiras de agir para atrair seus infelizes consumidores, entre estes alguns mais infelizes ainda, pois sem dinheiro e sem nenhuma perspectiva de vida, vão sendo encurralados para o tráfico que precisa deles, para um relacionamento efêmero onde a parte fraca geralmente não resiste as suas fraquezas, dívidas e contradições, e acaba sendo descartada com a violência que dia-a-dia é estampada no jornal do qual é herdeiro.

      Identifico o excesso de festas como um sinal da presença deste nefasto cartel. Leis foram feitas limitando a duração dos eventos e os decíbeis das porcarias sonoras que usam, mas ninguém respeita. Tem gente trocando carro novo na polícia as custas desta cumplicidade. Músicas romanticas foram substituídas por ritmos mais propícios às alucinações, tipo esse "toing-tung-tang-alô rapaziada...-piru-pupu" que se impoõe como uma subcultura cada vez mais dominante, quem sabe até porque os cantores da terra foram desprestigiados por quem deveria preservar a cultura paraense.

      Será que alguns cidadãos como o anônimo acima não têm o direito de sonhar com um governador que trabalhe contra os inimigos da juventude paraense? Já chega de governador falando somente em planilhas de milhões, ou de prefeitos batendo foto em evento de prêmiações encomendadas. Continuo batendo na tecla de que o problema da droga não deve ficar só nas mãos do delegado Éder Mauro. O governo pode fazer muita coisa para diminuir (ainda que não acabe) os malefícios da droga, que tão bem conhecemos nas ruas, vendo milhares de jovens virando bandidos perigosos.

      Uma dessas formas de participar da solução do problema é escolhndo desembargadores com notória tolerância zero a traficantes - nem que seja o próprio Éder Mauro.

      Excluir
  5. Vendo tal propaganda na TV, um determinado partido dizendo que a hora da mudança chegou, me fez lembrar a eleição para a prefeitura de belém de 96, onde de um lado ficou uma candidata ficou atacando outro candidato e vice e versa, sem apresentarem nada, proposta alguma. No final, ambos saram derrotados, se é que isto é possível na política, e um outro candidato q estava bem baixo nas pesquisas se elegeu.

    ResponderExcluir
  6. a oposição não tem moral pra fazer criticas , todos ja tiveram oportunidade so que naõ mostraram serviço,por isso que o povo optou plo jatene,agora o pt fica com essa falsa propaganda ,que mais parese aquele filme o triunfo da vontade de LENI RIEFENSTAHL,ainda não chegou 2014 deixem o homem trabalhar.

    ResponderExcluir
  7. Bom dia senhor Parsifal, principalmente meu comentário acima sobre as festas como anônimo foi uma falha, desta vez ja devidamente indentificado meu e-mail é netosampaiocontabil@hotmail.com,gostaria de conversar com a equipe do Futuro Governador Helder Barbalho! Também com o amigo anônimo que apoiou a idéia.
    VAMOS DEBATER!

    ResponderExcluir
  8. Quero cumprimentar o anônimo de 11 de dezembro de 2013 21:37 pelas colocações e acrescentar um fato curioso: imediatamente depois de uma das cabeceiras da ponte do mojuzinho, que está sendo revitalizada diga-se de passagem há 02 anos, praticamente metade da rodovia já desmoronou, ou seja, corre o risco de quando a ponte for entregue não seja possível trafegar por lá, que ironia não!!!!!
    André Leal - Tucuruí

    ResponderExcluir
  9. Como se partido politico fosse a salvação do estado. Quando é que o brasileiro vai aprender que partido nenhum presta nesse país? Todos os partidos estão cheio de políticos sem caráter. Foi-se o tempo em que minha família toda votava no mesmo partido. Hoje incentivo toda minha família e amigos a não votar em ninguém, aliás já rasguei meu titulo de eleitor a muito tempo, não preciso dessa porcaria. E não me venham com aquele clichê de que: Ohhh você é cidadão, oh você precisa exercer a cidadania! Do que adianta votar? pra que? todos os políticos são corruptos. Eu heim, perder meu tempo pra enfrentar uma fila, ( ser obrigado), nunca, acordei sou um cidadão do mundo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Infelizmente não posso rasgar meu título de eleitor, mas sempre voto em branco. Clamo pelo dia em que a ditadura brasileira do voto obrigatório seja extinta. Senhor Deputado, seria possível o senhor pesquisar em quais países do mundo o voto é obrigatório?

      Excluir
    2. Publiquei isso em uma monografia sobre o assunto, mas preciso atualizar para publicar novamente. Atendendo o seu pedido, tentarei fazer até o final do ano.
      A maioria dos países da América Latina instituem o voto compulsório. Na Europa, com certeza a Bélgica, Luxemburgo e alguns cantões da Suíça. A Austrália e a Grécia também o tem. Mas a maioria das democracias não o adotam.
      É preciso observar, todavia, que a expressão voto obrigatório ou compulsório não tem valor de face, pois o ato de não votar não constitui sequer crime eleitoral, ou seja, a legislação entrega ao eleitor a opção de não votar, desde que pague a multa pelo não comparecimento, que é um valor irrisório. A obrigatoriedade, portanto, é puramente civil.

      Excluir

Comentários em CAIXA ALTA são convertidos para minúsculas. Há um filtro que glosa termos indevidos, substituindo-os por asteriscos.